quarta-feira, 11 de julho de 2007

O Dia M

Dia 19 de Junho

Como estava marcado fui fazer o CTG e de seguida tive consulta onde como de costume mostrei análises, medi a tensão, fui à balança... quando a Dr.ª L viu o ctg e "torceu o nariz" (já tinha muitas contracções) e sorriu... mandou-me deitar na marquesa onde me fez um toque horrível que me doeu mesmo muito e disse "já não chega lá" (dia 01/07 - data prevista para a indução do parto às 39 semanas)... disse-nos que a "coisa" já estava adiantada e que como ela ia estar ausente de 23 a 30/06 o melhor era combinarmos eu ir ter com ela ao hospital do SAMS no dia 21 às 18H... nesta altura eu e o Papi ficamos apáticos, nervosos... não estavamos preparados para ouvir aquilo, estavamos convencidos que seria no dia 01, o dia M... faltavam quase 2 semanas e assim de repente faltavam só 2 dias... mas como não queriamos correr o risco do Martim nascer sem estar a nossa médica presente, lá aceitamos que dali a 2 dias teriamos o nosso filho nos braços... não será preciso dizer que nesta noite pouco ou nada dormimos...


Dia 20 de Junho
Acordei por volta das 9:30 e fui á casa de banho e quando me limpei saiu o rolhão mucoso, fiquei um pouco assustada mas sabia que isso não queria dizer que o Martim estava quase a nascer, tentei relaxar...liguei à médica que me disse que era normal uma vez que ela tinha feito o toque mas para eu ir tomando atenção às contrações e se houvesse alterações para lhe voltar a ligar... ao longo do dia senti muitas contrações mas sem ou quase nenhuma dor e não liguei... acabei de preparar a nossa mala... fui à esteticista fazer a depilação para ficar pronta para o dia M... e no final do dia fui às compras porque me faltavam muitas coisas em casa e queria deixar tudo organizado quando fosse para o hospital... no supermercado comecei a sentir umas contrações com alguma dor e com intervalos pequenos, mas como andava distraída não dei importância... Quando cheguei a casa deitei-me no sofá e foi aí que comecei a cronometrar as contrações que apareciam de 10 em 10 minutos certinhos e com uma dorzinha já incomodativa, esperei + ou - 1 horinha e liguei à médica que me mandou ir para o hospital que ela ligava para lá a avisar e depois ia ter comigo... nesta altura eu e o Papi ficamos assim um bocado para o "aparvalhados"... ainda tomei um duche, verifiquei se tinha tudo o que era preciso e arrancamos... deviam ser umas 20H... no caminho as contrações apertaram e reduziram o intervalo... quando lá chegamos entrei logo, sózinha, uma enfermeira nada simpática fez-me um toque (que tb doeu bastante), ligou-me ao ctg e deixou-me lá (nesta altura o meu medo e nervoso aumentaram...o papi fez-me muita falta)... não sei bem quanto tempo demorou a voltar mas quando voltou disse que eu ia ficar, fez-me um clister e levou-me para o "meu" quarto, mandou-me esperar até ter muita vontade e depois ir à casa de banho fazer cocó, tomar um duche, vestir uma camisa do hospital, deitar-me na cama e quando estivesse pronta tocar na campainha... ela voltou e ligou-me novamente ao ctg e colocou-me um cateter e ligou o soro, e foi nesta altura que o Papi veio para ao pé de mim (foi um alivio tê-lo ao meu lado)... passado uns minutos o barulho do batimento do coração do Martim alterou-se, eu e o Papi estavamos habituados a um som que não era aquele e a enfermeira apareceu logo e desligou o soro... perguntamos o que se passava e ela respondeu "ele não gostou disto (soro)" e saiu novamente... as contrações apertaram muito e começaram a doer-me nas costas, ficavam cada vez mais próximas, mais dolorosas e mais prolongadas, não foi fácil... quando a médica chegou disse-nos que o Martim devia estar com uma "circular" (cordão enrolado no pescoço) pois sempre que eu tinha contrações o batimento dele caía e entrava em sofrimento... disse que eu tinha todas as condições para ele nascer por baixo mas que assim não arriscava... disse que iamos esperar mais um pouco mas que se continuasse assim ela fazia cesariana... nesta altura eu e o Papi ficamos com muito medo pelo Martim... sinceramente o que nós queriamos era que ela fizesse logo a cesariana para termos o nosso filho nos braços logo e bem de saúde... acho que ela demorou uma eternidade a voltar e quando voltou disse que ia mesmo avançar para a cesariana, que não queria arriscar, que queria que o nosso bebé nascesse bem...


Dia 21 de Junho - O dia M
Por volta da meia noite (não consigo precisar correctamente) levaram-me para o Bloco onde estava o anestesista e uma enfermeira e onde me prepararam (estava muito nervosa mas queria muito ver o Martim para ter a certeza que ele estava bem)... custou-me bastante a administração da epidural, foi complicado fazer o que o anestesista mandava com contrações muito dolorosas, tenho a sensação que demorou imenso tempo até estar anestesiada... e ainda me doeu quando começaram a cortar (o anestesista disse: são as dores do parto, ou achava que na cesariana não tinha dor nenhuma?), senti tudo e foi muito estranho... acho que demorou muito, ouvi a minha médica pedir um forcep, pedir o kiwi (mais tarde soube que era a ventosa) dizer que o bebé estava transverso... o meu medo aumentou e o meu nervoso também... o outro médico fez muita força na minha barriga... senti-me bastante aflita, penso que pelos nervos... nervos que só passaram quando o anestesista (espectacular, esteve sempre a dizer-me piadas) baixou o pano e me levantou a cabeça... foi aí que vi o nosso filho, o nosso Martim, a médica encostou-o à minha cara e disse: "aqui tens o teu filho"... dei-lhe beijinhos (não o pude segurar porque ainda estava "amarrada") e apaixonei-me logo por ele... a enfermeira levou-o e disse-me que iam tratar dele e vesti-lo e que já voltava... quando voltou já ele estava vestido e enroladinho numa mantinha, a enfermeira encostou-o novamente à minha cara olhamos um para o outro, e senti que já nos conheciamos à muito tempo... a felicidade que senti não a consigo transcrever em palavras mas todas vós que já foram mães sabem o que é... é a felicidade maior ver o nosso filho saudável, perfeito, lindo... é um Amor Maior... Imcomparável...
1ª foto do Martim, 1 hora depois de nascer...


* Amamentei o Martim uma hora depois dele nascer, foi um momento muito especial...
* A recuperação da cesariana, foi lenta e não foi fácil... principalmente porque não podia fazer tudo o que queria, ficamos com os movimentos um bocado limitados...
* O pior momento foi a subida do leite, muitas dores nas mamas, febre... a bomba ajudou bastante (e o Papi que sempre me ajudou a tirar o leite )...

Quero deixar aqui registado que tudo foi mais fácil
nesta primeira fase graças ao marido que tenho,
foi desde o primeiro momento um Papi excelente,
faz tudo menos dar mama :)
Obrigado Amor

PS: Este Post demorou bastante, 1º porque agora este Blog ficou para 2º plano (estamos dedicados a 100% ao Martim), 2º porque depois de o ter escrito aconteceu qualquer coisa e perdi tudo e tive de ganhar coragem para escrever tudo novamente...

sábado, 7 de julho de 2007

Apresentamos a razão da nossa vida...


Agradecemos a todos o carinho das mensagens que aqui deixaram...
A nossa ausência deve-se a este bebé lindo que é agora a nossa prioridade,
todo o nosso tempo tem sido para ele que nos enche de orgulho e felicidade...
Estamos todos bem e a adorar esta nova fase das nossas vidas...
Beijinhos para todos
PS: Vamos privatizar, por isso pedimos a todos que nos acompanham
e que queiram continuar a fazê-lo que enviem o vosso mail para m.carnana@zigzaoke.com